14 de out de 2011

Refúgio

Ah!
Como é difícil
ficar à margem,
se entre um verso
e outro.
dou de encontro...
com meus sonhos...

Ah!
Ao me encontrar...
melhor me entendo
e como é dolorido voltar,
se os antigos esconderijos
eram muito mais bonitos.

Ah!
Como é difícil,
após ter ido tão fundo,
ver-me aqui encolhida
nesse poema resumido.

0 comentários: