13 de dez de 2010

Sorrisos

É no seu sorriso que eu enterro
todos os mistérios dos dias,
abandono minhas esperanças
em sua risada intensa e sincera.

É no seu sorriso que o silêncio
perde o sentido desfazendo os enganos,
perseguindo o que nos consome
desejando loucuras,
gritando lembranças.

Os dias se seguem,
iguais e pela metade sem você,
como sombras e breve repouso,
mas quando vejo seu sorriso
o descontrole toma controle
e desperto ansiando seus braços
seus traços,
abraços...

Te trouxe rosas vermelhas
sons dissonantes
e tons neutros,
alguns versos que deixei de lado
na esperança de que eles
fossem amados,
como eu te amo.

É no seu sorriso
que vejo tudo se aproximar
uma história de amores e fotografias
um passado repleto de alegrias.

Seu olhar invade meu peito,
levando meu destino pro fundo
de uma página em branco,
criando um novo rumo a cada verso,
com uma paz cálida e sensual.

Um anjo bom deixou em minha janela
uma poesia, cantos e breve cores
que eu só encontrei em teu rosto,
em teu sorriso, em teus olhos.

Varro a melancolia da minha vida,
apago as mentiras do meu coração
aguço meu paladar,
pois seus olhos roçam levemente minha pele
invadindo minha alma sem desespero,
nascendo do desejo,
serenando meus medos.

Nas noites de solidão
descubro seu sorriso na memória da minha pele,
causando uma ventania em meu coração,
de paz,
de amor...

É na vastidão dessa ausência
que por medo ou dor escrevo.



0 comentários: