28 de out de 2011

Fecha os Olhos

Fecha os olhos e me veja,
E me beija, me deixa
ser teu amante

Abra a mente e imagine
E me ensine, me guie
a amar como antes

Faze a face que me olha
Que me fecha os olhos
E me beija, que me cala

Toca a mão que acaricia
a pele pura macia
Fecha os olhos e imagina

Veja o que veio a vida
a ser e crescer sofrida
sem olhos para beijar

Fecha os olhos novamente
pensa no amor da gente
e lembra que não és minha

Coisa esquisita ter uma ideia assim, de repente. Mas é assim mesmo que funciona. Tanto a poesia como a própria descoberta do possível amor. De repente, não mais que de repente.

0 comentários: