18 de fev de 2011

Bastava Que Ele Existisse


Não precisou de palavras para amá-lo
Amou uma voz que cantava suave, em tom amargurado
Um sorriso que sorria triste, mas iluminado
Olhos pedintes...implorantes de amor
Expressão de momentos de dor

Anos se passaram sem que ele soubesse de sua existência
Sabia sim, mas não quem era
Aquietou-se no seu silêncio, na sua impotência
Pensou, apenas um sonho, uma quimera
Mas os caminhos se encontram
Pedras não se movem, no entanto
Sua presença nos apontam
Que mudas, todas tem seu encanto

O abraço que a envolveu foi real
O calor do corpo que a amou
A mão que afagou
Os olhos que pediram
Os lábios que se abriram
Não era utopia
E ela o recebeu, confortou
Como nunca o amou

Era só o começo da estrada
Muito estava por vir
Quem tinha olhos para ver, que visse
Não precisava dizer nada
A ela, bastava que ele existisse.


(Autoria: Gi Zamai)

0 comentários: