18 de jan de 2011

Quero-te

Curvo o corpo diante do teu corpo
Sinto a pele que arrepia a minha pele
Sorvo tua língua, como sorvesse a minha
Beije-me agora
Preciso ser tua
Me encontro aqui, toda nua
Te querendo, meu Sol
Sou tua Lua...
Quando de amor me encher
Serei a mais feliz das criaturas
Deixando teu líquido viscoso, branco
Em meu corpo depositado
E de gozo ardente, aflorado

Fátima Abreu

0 comentários: